quinta-feira, 19 de maio de 2016

18. NOVIDADE DE VIDA



************ PALAVRA PASTORAL **************


A Palavra de Deus diz que todo aquele que se une ao Senhor é um espírito com Ele. I Coríntios 6.17. E esta união espiritual com o Senhor nos dá uma nova identidade; passamos a ter o DNA de Deus; portanto, andar no Espírito é algo que fazemos com naturalidade. Fomos renascidos de uma semente incorruptível pela Palavra de Deus e trazemos conosco então, uma carga genética que nos faz parecidos com o Pai. Daí se explica o porquê que andamos em novidade de vida. E com o passar do tempo, mais e mais, vamos assemelhando-nos ao Nosso Deus. E o Espírito do Senhor testifica com o nosso espírito que somos dEle. Esta união gera uma intimidade com o Nosso Pai, provocando em nós maturidade cristã.
                                    ♥   ORANDO AO SENHOR  .   
Eterno e Soberano Deus é naquela confiança de que o Senhor é por mim e que   me rendo a Ti em oração. Graças te dou, porque o Senhor sempre me ouve em Cristo Jesus! Portanto, com o meu coração em inteira certeza de fé, prostro-me diante do Teu Trono de Graça e Misericórdia, crendo que o Senhor é Poderoso para tirar-me dessa situação ou senão fazer com que ela trabalhe a meu favor. Senhor não permita que o vale da indecisão seja a minha morada; e nem que a ansiedade venha tirar a minha paz. Renove as minhas forças ó Deus, colocando o cântico da vitória em meus lábios. Ajude-me a reter inabalável a confissão da minha esperança, pois, Fiel é o Senhor que me fez a Promessa. Endireitai as minhas veredas e me faça alçar voos mais altos em Nome de Jesus. Amém!


quinta-feira, 7 de julho de 2011

SALMO 121

Tehilim 121
Yosef Karduner



Shir lama'alotEsa einai el heharim

Um cântico às subidas

Ergo meus olhos para as montanhas
Me'ayin yavo ezriy?
"De onde virá meu socorro?
Ezriy me'im HaSem
Meu socorro é de YHWH (HaSem)
Ose shamaim va'aretz
Que fez céus e Terra
Al yiten lammot raglecha
Não permitirá o tropeçar (para baixo) dos seus pés
al yanum shomerecha
Não cochilará o seu Guarda
Hineh
Eis aqui
lo yanum velo yiyshan shomer Ysrael
Não cochilará e não dormirá o Guarda de Ysrael
HaShem shomerecha
YHWH (HaSem) é o teu Guarda
HaShem tsilecha al yad yeminecha
YHWH (HaSem) é a tua sombra a
favor da tua mão direita
Yomam hashemesh lo yakeka
De dia o sol não influenciará
veyareach balailah
E a lua a noite
HaShem yshmorcha mikol ra'ah
YHWH (HaShem) te guardará de todo mal
yishomor et nafshecha
Guardará (para sempre) tua alma
HaShem yishmor tsetcha ubo'echa
YHWH (HaShem) guardará teu sair e teu chegar
me'ata ve'ad olam
De agora e até eternamente.
Profª Glaúcia Vilela
http://telahebraica.blogspot.com/

sábado, 2 de julho de 2011

19. OS SINAIS QUE NOS SEGUEM


“Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados”. Marcos 16.17-18

O Senhor Jesus Cristo após ter aparecido ressurreto e censurado os discípulos pela incredulidade de não ter crido na Sua ressurreição, Ele fala da responsabilidade de evangelizar por onde quer que eles fossem; e diz que os sinais, ou seja, a manifestação, os vestígios daqueles que cressem haveriam de acompanhá-los no seu caminhar; que seriam:
1. Expulsar demônios no seu nome,
2. Falar novas línguas,
3. E se pegassem em serpentes
4. Ou bebessem veneno, não seriam afetados,
5. E curariam doentes impondo as mãos sobre eles. Estes sinais nada mais seriam do que uma prova, de que realmente eles criam em Jesus.
Como crentes em Cristo precisamos apropriar destes sinais que nos seguem durante o nosso caminhar neste mundo; e muitas vezes não fazemos uso dos mesmos, prejudicando a propagação do evangelho de uma forma mais rápida e operosa, por negligência ou timidez.
Os sinais estão a nossa disposição, são ferramentas para serem usadas quando necessário.
E é com tristeza que muitos crentes por falta de uso destes sinais tornam-se infrutíferos e passam a seguir os sinais enquanto deveria ser o contrário; os sinais é que devem nos seguir.
Os demônios estão se esbaldando por todos os lados: em casa, no nosso trabalho, faculdade, em nossos relacionamentos, na vizinhança... E covardemente ficamos omissos, enquanto poderíamos expulsar e libertar pessoas, situações, destes demônios que estão destruindo vidas a nossa frente de todas as maneiras.
Usando ou não, estes sinais estão nos seguindo.
Como também o falar em novas línguas, Deus sabe o quanto precisamos nos edificar durante a nossa caminhada neste mundo. Por isso mesmo, Ele nos deixou este sinal essencial a nossa edificação espiritual.
E quanto a ser afetados por animais peçonhentos ou ingerir alguma coisa mortífera, temos também ao nosso dispor este sinal que age como um antídoto. E com certeza se isto nos acontecer acidentalmente, porque jamais iremos colocar o Senhor a prova, é confortante saber que temos aonde recorrer.
Precisamos conscientizar da necessidade urgente de ministrar sobre as pessoas, usando as nossas mãos que são um ponto de contato para curar pessoas enfermas. O Senhor disse que ao colocar as mãos sobre os doentes eles serão curados.
Assim como Jesus, nós temos a unção do Espírito Santo e devemos fazer o bem por onde quer que passemos. A unção nos dá poder para curar e libertar os oprimidos do diabo.
Temos em Cristo a salvação plena que abrange todo o nosso ser como pessoa.
- Um espírito regenerado
- Uma alma renovada
- Um corpo santificado
Isto nos capacita por meio do Espírito Santo a fazer as mesmas obras do Senhor Jesus e até maiores; como Ele próprio diz.
O mundo está olhando para nós e pedindo socorro, só nós temos a solução para esta vida presente e o porvir.
 O Evangelho de Jesus é como uma dinamite para destruir as obras do diabo.
Temos a unção do Santo, os sinais nos seguindo e o Evangelho em nossas mãos.
Que possamos deixar Deus nos usar a favor do nosso semelhante.




quinta-feira, 30 de junho de 2011

20A. ORAÇÃO DE LIBERTAÇÃO


Santo Deus, o Pai das luzes
Oro no nome de Jesus; o
Unico que tem poder sobre a minha vida

Laço de morte, medo, perturbação e
Inquietação, saiam da minha vida
Bata em retirada toda opressão maligna
Eu rejeito qualquer palavra ou oração contrária
Repreendo os dardos inflamados do Maligno
Toda arma forjada, língua mentirosa e demônios
Ouçam: o mal não tem poder sobre mim
Eu sou lavado no sangue de Jesus
Minha dívida com Deus foi paga na cruz

Confesso e profetizo a minha cura, libertação e
Restauração; para a glória de Deus
Inda nesta vida, verei todas as promessas de Deus
Sendo cumpridas sobre mim e a minha família
Tenho confiança, que dias melhores virão
O meu presente e o meu futuro estão em Tuas mãos
Jesus, a Tua morte não foi em vão
Em Teu nome proclamo cura física, emocional e espiritual
Salvo estou do domínio das trevas. Oh! Glória
Uso o poder do nome de Jesus e declaro
Satanás, sobre mim repousa o Espírito da Glória de Deus

Sou liberto em Cristo Jesus (3x)

domingo, 26 de junho de 2011

20. A VOZ DO CORAÇÃO

DIA 20
A voz do coração é tão importante no caminhar da nossa existência, que deveríamos atentar com mais diligência para esta ferramenta a nossa disposição.
É no coração que escolhas e decisões devem ser tomadas para que no futuro não venhamos arrepender-nos.
A decisão crucial da nossa vida foi tomada pelo nosso coração; quando decidimos confessar a Cristo com a nossa boca como Senhor e no coração crermos que Deus o ressuscitou dentre os mortos. ROM. 10.9 Esta decisão nos levou a vida eterna.
Por que então não continuarmos atentando para o nosso coração?
O coração é a nossa psique; o centro da nossa personalidade, onde se encontra os nossos sentimentos, razão, emoção e moral.
Graças a Deus que no momento que com o coração cremos em Cristo, recebemos um novo coração:
“Recebi um novo coração do Pai
Coração regenerado, coração transformado,
Coração que é inspirado por Jesus!
Como fruto deste novo coração
Eu declaro a paz de Cristo,
Te abençôo, meu irmão,
Preciosa é a nossa comunhão!
Somos corpo, e assim bem ajustado
Totalmente ligados, unidos, vivendo em amor
Uma família sem qualquer falsidade
Vivendo a verdade, expressando a glória do Senhor!
Uma família, vivendo o compromisso
Do grande amor de Cristo
Eu preciso de ti, querido irmão, precioso és para mim, querido irmão!
Eu preciso de ti, querido irmão, precioso és para mim, querido irmão!”
E é com este coração em inteira certeza de fé que aproximamos de Deus.
Não precisamos temer em tomar decisões direcionadas pelo coração, uma vez que temos o nosso coração purificado da má consciência e Cristo entronizado nele.
E a prova de que Deus está no controle de uma escolha, de uma decisão, ou até mesmo, a aceitação de algo na nossa vida é a paz ministrada pelo Espírito Santo ao nosso coração.
Temos perto de nós a Palavra de Deus que está na nossa boca e no nosso coração. Rom. 10.8
O nosso coração não é enganoso e nem corrupto; pois ele tornou-se uma carta escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente. II Coríntios 3.1-4
Somos a nova criação de Deus. Oh! Glória
Deus espera que cada um de nós tenha esta consciência de que somos responsáveis pela nossa vida, que não há necessidade de vivermos orientados por outras pessoas em relação a decisões e escolhas.
Somos direcionados pelo Espírito Santo, que jamais irá nos guiar contra a sua própria Palavra.
Precisamos amadurecer e isto só acontece quando tomamos as rédeas da nossa vida.
Não aceite nada que deixe o seu coração inquieto; e nem faça nada enquanto não houver paz interior.
“... maior é aquele que está em nós do aquele que está no mundo.” I Jo.4.4
Jesus diz que a boca fala do que o coração está cheio. E o Senhor é aquele que vasculha o nosso coração, testa as nossas motivações interiores; e satisfaz o desejo do nosso coração.
Deus colocou a Sua Palavra em nosso coração e as inscreveu sobre a nossa mente. Hebreus 10.16
Temos o discernimento do Espírito Santo que revela ao nosso coração por meio da Sua Palavra; portanto, não há como sermos enganados.
Precisamos aprender a ouvir a voz do nosso coração.
E quanto maior a nossa experiência com Deus, mas nítida será esta voz que brota do nosso interior.
Ouça a voz do seu coração e obedeça quando ele estiver em sintonia com o Espírito Santo.
BITACHON NO SEU CORAÇÃO!
Pastora Ademilde

domingo, 20 de fevereiro de 2011

21.NÓS CREMOS, POR ISSO TAMBÉM FALAMOS

DIA 21


“Do fruto da boca o coração se farta, do que produzem os lábios se satisfaz.”

“A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.” Provérbios 18.20-21

Louvado seja Deus por esta palavra que nos incentiva a usar nossa boca para semear tudo aquilo que Deus fala a nosso respeito.

Temos dentro de nós o Espírito Santo que está unido ao nosso espírito, nos fazendo um só com Deus. I Coríntios 6.17. E nos guiando em toda verdade.

Nascemos neste mundo já como vencedores, e quando nascemos de Deus, nos tornamos mais do que vencedores. Temos a nossa disposição esta ferramenta tão poderosa, chamada “boca” que tem o poder de lançar sementes positivas, saudáveis, abençoadas, edificantes e construtivas. Sementes essas que irão germinar e frutificarão no solo do nosso coração. E a primeira pessoa a ser beneficiada com a colheita seremos nós, que semeamos na unção do Santo que possuímos.

Interessante que a colheita é farta e com isso outras vidas ao nosso redor e até mesmo a distância irão participar dessas bênçãos.

“Quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua e evite que os seus lábios falem dolosamente; aparte-se do mal, pratique o que é bom, busque a paz e empenhe-se por alcançá-la. Porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos e os seus ouvidos estão abertos às suas súplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males.” I Pedro 3.10-12

Nós somos aqueles que conseguimos pela graça de Deus usar a nossa boca para abençoar e proclamar as virtudes daquele que nos chamou à Sua Presença.

Com a nossa boca podemos chamar a existência tudo o que é nosso por direito em Cristo Jesus.

Com os nossos lábios podemos declarar a Palavra de Deus a nosso favor; sabendo que Deus vela para que ela seja cumprida.

Deus tem o melhor desta terra, para que possamos desfrutar e reinar em vida. O que vivemos diariamente nada mais é do que a colheita das sementes que plantamos através do falar. Por isso devemos pensar o que Deus pensa, falar o que Deus fala; viver o que Deus tem pra nós.

Somos resultados do que falamos, cremos e praticamos.

Estamos no nosso dia a dia semeando, construindo, armazenando. Para que quando o inverno chegar não nos pegue desprevenidos.

A tempestade pode até vir, mas não temeremos, pois o nosso celeiro estará repleto. Com todos os tipos de frutos necessários para enfrentarmos o inverno.

Usar a boca para declarar as promessas de Deus sobre as nossas vidas até o cumprimento das mesmas é o que Deus espera de cada um de nós.

Precisamos verbalizar aquilo que cremos e estamos aguardando em Deus.

Devemos usar a nossa boca para o bem, pois com certeza veremos a abundância de Deus sobre nós.

E viveremos dias felizes, repletos de paz com longevidade.

Deus tem para nós o bem não o mal. A saúde e não a doença. A prosperidade e não a miséria.

A paz e não a guerra. A vida e não a morte.

“Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.” Tiago 1.17

Somos o povo da fé, que cremos no que Deus diz mesmo que ainda não é uma realidade em nossas vidas. Por isso mesmo declaramos o que cremos.

“Graça e paz vos sejam multiplicadas no pleno conhecimento de Deus e de Jesus nosso Senhor.” II Pedro 1.2


sábado, 19 de fevereiro de 2011

22. RECOMPENSA PARA QUEM MATAR GOLIAS

DIA 22

"Todos os israelistas, vendo aquele homem,
fugiam de diante dele, e temiam grandemente,
e diziam uns aos outros: Viste aquele homem
que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel.
A quem o matar, o rei o cumulará de grandes
riquezas, e lhe dará por mulher a filha, e à casa
se seu pai isentará de impostos em Israel."
ISamuel 17.24-25
A Bíblia diz que devemos ser sóbrios e vigilantes.
E em seguida faz uma revelação tremenda dizendo:
“O diabo vosso adversário, anda em derredor, como leão
que ruge procurando alguém para devorar.”         I Pedro 5.8
A sobriedade e a vigilância quanto a nossa vida cristã deve
ser constante e com discernimento, para que possamos tomar
atitudes corretas e precisas; Israel quando afrontado por
Golias ficou impotente diante do inimigo.
Conosco pode acontecer à mesma coisa, se não tivermos a
revelação do que Golias representa na vida cristã.
O nome Golias em hebraico significa “exílio”, e, esta é à ação
propriamente dita de Golias na sua e na minha vida.
Expulsar-nos do Reino de Deus, da nossa Pátria Celestial, e,
nos levar a exilar no inferno eternamente.

Golias usa três áreas distintas na vida do cristão, nas quais ele
é graduado; que são:
1. Área Financeira
2. Área Sentimental
3. Área Familiar
E isto é explícito em I Samuel 17.25, pela recompensa
oferecida ao homem que duelasse com o gigante e o matasse,
esse homem seria grandemente gratificado.
A recompensa seria:
1. Grandes Riquezas
Vida Financeira Abençoada
2. Casar com a Filha do Rei
Vida Sentimental Resolvida
3. Casa do Pai isenta de Impostos
Vida Familiar Próspera
São áreas vitais à nossa existência, por isso a recompensa é
grande para quem conseguir duelar com Golias e sobreviver
a este duelo matando o gigante.
E sinceramente, se formos derrotados nestas três áreas
da nossa vida, com certeza a palavra “afronta” estará nos
acompanhando em ataques frontais diariamente.
Portanto, sejamos sóbrios e vigilantes aos ataques de Golias,
para não sermos expostos as injúrias públicas que humilham
e declinam a imagem do cristão. Para vencer Golias nas
nossas finanças, é fundamental saber administrar o
nosso salário, a fim de evitar dívidas e gastos
desnecessários. E ofertar a Deus as nossas primícias,
procurando sempre viver de acordo com o que ganhamos.
Sejamos sóbrios e vigilantes as investidas de Golias à nossa
vida sentimental, tendo como meta não brincar com os
sentimentos de ninguém, para que nunca venhamos a ser
enganados, traídos ou odiados, pela nossa leviandade.
Cuidar também para que a falsa sensibilidade não afete os
nossos sentimentos, nos levando ao desequilíbrio e
a fragilidade emocional.
Como é importante trabalhar os nossos sentimentos, para
que o nosso emocional seja fortalecido.
Aprendendo amar-nos, respeitar-nos e valorizar-nos, antes
de amarmos alguém.
Sejamos sóbrios e vigilantes as ofensivas de Golias à nossa
família; que é o maior patrimônio que possuímos nesta vida.
Golias conhece o valor físico, moral e emocional da família,
por isso, seus ataques são ofensivos.
Ele vem para atingir as nossas raízes, a base do nosso ser;
roubar a nossa identidade e os valores que sustentam a nossa
essência, como pessoa.
Defender, proteger e amar a nossa família é cuidar da
procedência e da posteridade da mesma.

Seja qual for a área da sua vida que esteja sendo afrontada
por Golias, saiba que este gigante só cairá por terra se
encontrar diante dele um “Davi”.
Não fique buscando um Davi para te salvar, nas suas finanças,
sentimentalmente ou a sua vida familiar.
Levante-se na posição de “Davi” e dê um basta a esta
humilhação que te subjuga.
Não seja exilado em nenhuma destas áreas.

Para que Deus possa agir na qualidade de “Senhor dos
Exércitos”, que é um dos seus atributos, é necessário que um
“Davi” se posicione e dê o primeiro passo.
Seja um “Davi”, e receba as recompensas da morte de
Golias na sua vida.

sábado, 4 de dezembro de 2010

23. O PODER DA EXPERIÊNCIA.

DIA 23
“Tudo posso naquele que me fortalece.”
Filipenses 4.13

É um versículo que até mesmo os não cristãos sabem
decorado.
Gostamos de falar, orar, repetir esta frase com veemência;
é uma frase ousada e determinante.
Esquecemos que “Tudo posso naquele que me fortalece”,
é resultado de uma experiência pessoal do apóstolo Paulo.
Antes que ele dizesse: “Posso”, primeiramente ele disse:
“Aprendi”, “Sei”, portanto Posso”.
O apóstolo Paulo teve experiências de dor, humilhação,
perigos, riscos de vida, enfermidades, prisões,
necessidades, etc.
Por amor a Cristo e ao Evangelho, Paulo aprendeu a duras
provas o quanto deveria padecer.
Aprender é um verbo essencial na nossa vida cristã, que
deve ser conjugado no passado, presente e futuro
com precisão: Eu aprendi, eu aprendo, eu aprenderei.
Só assim conseguiremos atingir um patamar de
reconhecimento, de que, somos eternos aprendizes.
A posição positiva que tomamos diante das circunstâncias
contrárias, no passado é como uma base para
enfrentarmos as aflições do presente, usando a mesma
técnica.
“Aprendi”, precisamos aprender com as experiências
dolorosas que passamos afim, de não repeti-las no
presente; quando se tratar de erros, pecados,
irresponsabilidades, etc.
Algo que deve chamar a nossa atenção é o bom
humor de Paulo, nos momentos terríveis e tenebrosos,
que ele passou. Encarando os fatos, como resultado de
uma vida com Deus.
Pois o apóstolo sabia que não estava sozinho.

Jesus era o motivo do seu sofrimento, como também a
razão da sua alegria.
Em toda e qualquer situação, ele aprendeu a estar
contente; e esta satisfação não era pelo sofrimento em si,
mas sim o porquê, pelo qual ele sofria.
Jamais devemos nos deprimir, jogar tudo para o alto,
desistir, entristecer, ou até querer vingar-se, quando
estamos sendo perseguidos, maltratados, injuriados,
descartados, humilhados; por causa da nossa fé,
do dom que Deus nos deu, a posição que ocupamos
em Cristo.
Mas para isso é necessário aprendermos diariamente a
confiar, descansar e esperar em Deus.
Paulo aprendeu, portanto ninguém e nada iria tirar
a sua alegria. E ele então dizia com propriedade:
Aprendi, por isso sei
As provações, tribulações, são ricas em ensinamentos,
e agem como um termômetro para medir o grau da nossa
fé, perseverança e resistência.
“Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força
é pequena.” Provérbios 24.10
Paulo sabia passar pelos infortúnios, os levantes de
Satanás, a maldade humana e até mesmo enfrentar
a sua própria natureza, quando se opunha contra a
vontade de Deus.
Seja lá qual fosse o extremo que ele estivesse vivendo,
Paulo possuía o conhecimento de que era humano, era
frágil e limitado.
Não omitia e nem tirava onda de um super cristão, ou se
fazia de vítima. O apóstolo não tinha vergonha de admitir
as suas próprias fraquezas.
Tudo isso o levou a ousadia de dizer:
“Sede meus imitadores, como eu também sou de Cristo.”
I Coríntios 11.1.
Paulo tinha autoridade no mundo físico, emocional e
espiritual para dizer: Aprendi, Sei, Posso.
Ler II Coríntios 4.7-10
Que Deus nos ajude a sermos eternos aprendizes
de Jesus; para sabermos lidar com toda e qualquer
situação, e dizermos em bom e alto som:

“Tudo posso naquele que me fortalece”.

Pastora Ademilde

24. NÃO PERCA A SUA BENÇÃO!

DIA 24
"..., porquanto o Senhor ouviu as vossas
murmurações, com que vos queixais
contra ele; pois quem somos nós?
As vossas murmurações não são contra
nós, e sim contra o Senhor". Êxodo 16.8


Este deserto pelo qual você está atravessando, tem os seus dias
contados na Presença de Deus. Creia que o seu Deus tem
poder de abreviar o tempo do seu sofrimento. Ele conhece a
sua estrutura e não vai permitir que passe por aquilo que não
seja capaz de suportar.
A única coisa que pode prorrogar o seu deserto é a
murmuração.
Murmurar é opor-se por meio de palavras ofensivas ou
negativas, queixando-se contra alguém ou contra alguma
coisa.
Não há como evitar o deserto ou até mesmo o vale sombrio
da morte. Mas podemos evitar a reclamação, que cria
obstáculos adiando a nossa estada nas aflições deste mundo.
Não murmure diante das dificuldades, problemas,
necessidades ou circunstâncias adversas que surgem com
causa ou sem motivo e te faz ficar impotente diante de uma
situação.
Não é o deserto ou o vale que vai tocar em Deus; mas sim a
sua atitude ao atravessar qualquer um deles.
Certa vez, o povo de Deus chegou ao desespero tão grande
que toda a congregação unida chorou amargamente e decidiu
levantar um líder entre eles e voltar ao Egito.
Logo que iniciaram a jornada pelo deserto, o povo de Deus
sentiu cansaço, era situação nova e nada confortável.
A nação então tirou os olhos de Deus e começou a
contemplar ao seu redor. Perdeu o ânimo e deu lugar ao
sentimento de autopiedade, lamentando e justificando-se.
Conosco não é diferente, sempre queremos encontrar o
porquê ou quem é o culpado do que estamos passando.
Israel começou a lembrar com toda nitidez, desde a saída do
Egito, a perseguição que sofreu, até a travessia do Mar
Vermelho, por Faraó e seu exército. A caminhada árdua no
deserto, a fome, a sede, os inimigos que enfrentou até o
presente momento. Tudo era desgastante e sofrido demais,
para quem tinha um Deus tão Poderoso. Era preferível voltar
ao passado a tal situação.
Esqueceu de todo o cuidado, provisão e vitória sobre os
inimigos que o Senhor havia dado.
Israel tirou os olhos do Senhor, justamente quando estava
prestes a entrar na Terra Prometida. Teve a sua benção
adiada por não ter acreditado em Deus.
Quando recebeu a notícia que a terra era boa, manava leite e
mel; mas teria que vencer inimigos terríveis, grandes e valentes,
Israel abriu a boca a chorar, lamentar e ficou paralisado diante
do inimigo, pois o medo se estendeu por todo o povo.
E o complexo de inferioridade estabeleceu de tal forma, que o
povo de Deus começou a se comparar a gafanhotos.
Infelizmente, muitos deles pereceram no deserto, os mais
jovens tiveram a promessa adiada por quarenta anos.
Deus não está preocupado com o que você está passando; o
que vai determinar a ação de Deus a seu favor é a sua posição
no deserto ou no vale.
É Deus que peleja por nós; e Ele guerreia as nossas guerras e
nos faz mais do que vencedores.
Mas para que tudo isso aconteça é necessário ativar o que
move o coração de Deus, a nossa fé.
Deus não te vê como gafanhoto, muito menos como derrotado!
Não perca e nem prorrogue a sua benção, exercite a sua fé.
Olhe para o autor e consumador da nossa fé; Jesus Cristo.
Seja no vale ou no deserto é promessa de Deus estar conosco.
E com certeza atravessaremos e o que nos espera é uma terra
boa, que mana leite e mel.
E durante o período no deserto, o maná não há de faltar.
Que Deus nos faça entender estas verdades e praticar com fé e ousadia.



25 DO MÊS

DIA 25
PENSE MAIS EM DEUS!

“Portanto, se fostes ressuscitados juntamente
com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde
Cristo vive, assentado à direita de Deus.
Pensai nas coisas lá do alto, não nas
que são aqui da terra;”
Colossenses 3.1-2

O pensamento nada mais é, do que, um ato; uma
operação da nossa inteligência. E ele é inviolável,
particular, e pode também ser incontrolável.
É através dos pensamentos que criamos sonhos,
fantasias, meditamos, elaboramos idéias, damos
vazão a nossa imaginação e assim por diante.
O pensamento quando desenvolvido, e
alimentado por nós, torna-se sentimento. E
conseqüentemente o sentimento pode vir à tona
através de uma atitude verbal ou física.O próprio Jesus diz que a boca fala do que o
coração está cheio.Daí então, a importância de ter domínio sobre
os nossos pensamentos, é essencial, para que
possamos manifestar a mente de Cristo que há
em nós.Não é fácil dominar ou até mesmo evitar um
pensamento.
Quantas e quantas vezes somos surpreendidos,
pensando em algo que não é edificante.
O nosso cérebro pensa mesmo quando estamos
dormindo; é algo tão complexo e maravilhoso,
que requer toda a nossa atenção.
Treinar e disciplinar a mente são necessários
tão quanto o nosso desenvolvimento físico.
Jamais alguém terá domínio sobre o pensamento
se não tiver uma mente adestrada.
O simples hábito de uma leitura sadia
diariamente produz em nós relaxamento mental.
Imagine só, se houver uma disposição da nossa
parte em ler, meditar e aplicar a Palavra de Deus!
Alguém diz: ”Que somos fruto dos nossos pensamentos.”
Procure reservar um período do dia para o seu “Devocional”.
É um momento a sós com Deus; dedicado a leitura da Bíblia, à
adoração, o louvor, a oração com súplicas e ações de graças.
O devocional nada mais é, do que, um exercício espiritual, que
nos transporta a uma comunhão íntima com o Senhor.
E o resultado desta prática diária produz em nós uma mente
pacífica e moderada. Isaías 26.3
Cuide dos seus pensamentos, pois agindo assim, você estará
protegendo a sua mente.
Uma mente espiritual é uma mente sadia com poder de cura
do psique: alma. ego e mente; como também do corpo.
Tenha os mesmos pensamentos de Deus em relação a você.
Os pensamentos do Senhor a seu respeito, são pensamentos
de paz e não de mal. Pois Ele pensa em te conceder o que
você deseja. Jeremias 29.11
“..., e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo.” II Cor. 10.5





sexta-feira, 12 de novembro de 2010

26 DO MÊS

DIA 26
OS VALORES ETERNOS SÃO INEGOCIÁVEIS

"Faço um decreto pelo qual, em todo o domínio do meu reino,
os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel, porque
Ele é o Deus vivo e que permanece para sempre; o seu reino não
será destruído, e o seu domínio não terá fim." Daniel 6.26

A nossa vida cristã, deve estar acima de qualquer barganha.
Nenhuma situação, por mais perigosa ou impossível
deve nos levar a tomar decisão ou fazer escolhas que
venham contra os princípios bíblicos; ou negociar o
que temos de maior valor que é a nossa fé em Cristo.
Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, levados cativos de
Jerusalém para Babilônia, certa vez se viram em uma
situação delicada, que, ou eles negociariam o seu Deus
ou prostrariam e adorariam a imagem de ouro feita por
Nabucodonosor rei da Babilônia, e continuariam vivos.
Esses três jovens, foram radicais, inflexíveis em relação
a postura que tomaram.
Não negociaram Deus, mesmo sabendo que, o que os
esperava era uma fornalha de fogo ardente.
É preferível morrer com Deus, a viver sem Ele neste
mundo já condenado ao fogo eterno.

 -Esaú negociou o seu direito de Primogenitura por um
prato de lentilhas.

-O filho pródigo negociou o seu pai pela sua herança.

-O jovem rico negociou Jesus pelas suas riquezas.

E você, tem negociado o seu Deus por alguém ou
algo passageiro, material ou terreno?

"Quer vivamos quer morramos somos do Senhor. "

A nossa fé, o nosso testemunho, dons espirituais,
responsabilidade eclesiástica, dízimos, ofertas,
congregar, oração, vida eterna, Deus, são inegociáveis.

"Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos,
Ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas
mãos ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não
serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem
de ouro que levantaste".  Daniel 3.17,18.

Que Deus possa nos dar a ousadia, determinação e
postura destes três jovens, quando formos ameaçados
a negociar os valores eternos.
Ou obrigados a tomar uma posição que vai contra os
princípios bíblicos.

"E a paz de Deus que excede todo entendimento,
guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus". Filipenses 4.7